Endust: Extremo e Progressivo

O Endust é uma banda que assumiu um papel desafiador em nosso mercado musical brasileiro – o da originalidade. Com seu primeiro petardo lançado All Ends In Dust, a banda formada por Glauco Rezende (guitarra,baixo), Fernando Arouche (bateria) e Leandro Caçoilo (vocal) traz uma mescla entre o metal progressivo e o thrash metal, duas vertentes musicais extremas por si só, uma por sua complexidade, outra por seu peso musical. Conversamos com Leandro e Glauco para saber um pouco mais sobre a banda, o álbum All Ends In Dust e o futuro de um dos projetos mais interessantes de nossa cena.

Por Marcos Franke

Endust é um projeto iniciado em 2009 por Glauco Rezende (guitarra e baixo) e Fernando Arouche (bateria). Como Leandro Caçoilo surgiu como possível candidato para a posição de vocalista da banda?

Glauco Rezende:  Nós ficamos um bom tempo procurando por um vocalista. Chegamos a ensaiar com alguns, mas nenhum acabou se firmando. Então, mandei uma mensagem por Facebook para o Leandro, perguntando se ele conhecia alguém (um aluno, por exemplo) que poderia se interessar em cantar na banda. Ele ouviu as músicas que já tínhamos gravado e se interessou pelo projeto, então gravamos o primeiro single, isso em 2015.

Como foi para ele assumir este papel na banda? Foi um grande desafio para ele não?

Glauco Rezende:  O Leandro é um cantor versátil, e se adaptou facilmente ao estilo que nos propomos a fazer nesse disco, além de ter mostrado um estilo mais agressivo de cantar, comparado aos outros trabalhos que já ouvi dele.

ENDUST logo 2.png

A idéia de misturar o prog metal ao thrash parece uma idéia muito ousada já que são estilos muito diferentes. Como vocês idealizaram misturar estes dois estilos tão peculiares?

Glauco Rezende:  Eu ouvia muitas bandas de prog metal, principalmente na minha adolescência, mas também gostava de estilos mais extremos. Então, quando comecei a compor as músicas para o álbum, essa mistura de estilos foi algo natural.

Endust lançou “All Ends In Dust” de forma independente e também mixou e produziu o trabalho da mesma forma. Qual era a base da música do Endust – o Thrash Metal ou o Prog Metal?

Glauco Rezende: A base sempre foi o peso do thrash,  groove metal e outros estilos. Mas a gente sempre se sentiu livre para misturar outras coisas, daí saiu a influência prog na banda.

FOTOS ENDUST.png

Qual a principal influência do thrash metal que a banda possui para a criação do álbum “All Ends In Dust”? Vejo na música ‘All Ends In Dust’ que vocês se influenciaram e muito no som do Nevermore. Foi uma influência para vocês?

Glauco Rezende: Para falar a verdade, eu nunca fui muito influenciado por Nevermore, e ainda não conheço todos os trabalhos da banda, apesar de gostar muito do estilo de tocar guitarra do Jeff Loomis.  Eu fui muito influenciado por bandas como Symphony X e Alter Bridge / Tremonti, além de bandas que tem a influência progressiva, como Gojira e Meshuggah.

Percebe-se muito esta influência do Nevermore em ‘Prisoner’, ‘Only One Will Stand’ e no solo para ‘All Ends In Dust’ onde as guitarras cadenciadas misturadas ao vocal agressivo e as boas pontes entram em cena. Como isto foi elaborado?

Glauco Rezende: Depende muito. Existem músicas que eu começo a compor a partir de um riff de introdução ou um refrão, outras, eu faço uma parte instrumental que acaba sendo o solo da música, e faço o resto em volta disso. Eu só tento concluir a música quando ela fica interessante para mim.

Leandro Caçoilo: quando a musica pede este tipo de interpretação fica mais fácil cantar e transmitir o que a música precisa.  

Leandro Caçoilo: A ideia é sempre trazer boas músicas !!! Depende muito como o instrumental esta .Quando vc tem um bom riff as ideias vão fluindo com facilidade, então foi um processo bem natural .

ENDUST LOGO.png

“All Ends In Dust” tem elementos bons do power/thrash metal como em ‘Lost Without a Way’. A interpretação vocal de Leandro ficou muito boa e agressiva. A idéia para esta interpretação, especialmente no refrão foi somente dele?

Glauco Rezende: Eu me lembro que nessa música, eu gravei a idéia de voz que eu tinha para o pré refrão e para o refrão usando a guitarra, e mandei pro Leandro. Ele gravou e depois acrescentou dobras de voz nessas melodias, formando um coral, e ficou muito legal.

Leandro Caçoilo : Fizemos  pré -produção antes de gravar tudo em definitivo, então a ideia era experimentar ao máximo em termos de ideias vocais, aproveitando todos os elementos que a música oferecia.

Flood é na minha opinião a melhor canção do álbum, onde tudo que vocês idealizaram se une muito bem. Há elementos de prog metal, thrash metal e uma interpretação incrível de Leandro Caçoilo com um refrão excelente. Como foi compor esta música e gravar ela depois? Ela saiu como vocês imaginavam?

Glauco Rezende: Valeu por ter curtido! Quase todas as músicas do álbum foram feitas antes do Leandro entrar no projeto, e a Flood foi uma das primeiras que eu fiz e toquei com o Fernando (bateria), há uns sete anos atrás. Nós já tínhamos gravado e lançado ela na internet em versão instrumental, sem a voz. Eu tinha algumas ideias de melodia, e quando fui gravar com o Leandro, ele mudou algumas coisas e compôs as partes que ainda não tinham melodia de voz definida, e o resultado foi muito bom.

Leandro Caçoilo: Muito obrigado ,  a ideia dos riffs vem sempre do Glauco e logo em seguida nos reunimos para começar as prés das vozes. Eu curto muito quando o vocal é versátil e tento sempre incorporar isto nos meus trabalhos.

Endust - All Ends in Dust.jpg

Masterizar e mixar este álbum deve ter sido um grande desafio para vocês. Vocês estão felizes com o resultado final? Por que decidiram fazer isto sozinhos?

Glauco Rezende: O Fernando Arouche, além de ser baterista, é um ótimo produtor de áudio, e o Leandro tem o estúdio dele, onde foram gravadas todas as vozes. Então,  a nossa ideia sempre foi fazer tudo por nossa conta. Eu gravei as guitarras e o baixo na minha casa e enviei  pré mixados  para o Fernando, também foi feito o mesmo com os vocais gravados no estúdio do Leandro. Então o Fernando juntou tudo com a bateria e fez a mix e master finais. Mas esse processo foi demorado e fizemos várias versões até chegar no resultado final.

Leandro Caçoilo: Eu acho que os meninos fizeram um excelente trabalho !!!Logico que este disco você   vai precisar  escutar com muita calma, para conseguir entender tudo o que a banda queria transmitir.

Qual serão os próximos passos para o Endust?

Glauco Rezende:  Continuar divulgando o disco, marcar alguns shows e logo começar a trabalhar no próximo álbum, já temos mais músicas prontas.

Leandro Caçoilo: Tocar e tentar divulgar ao máximo !!Este disco merece chegar aos ouvidos da galera…Muito obrigado pelo espaço!

Compre o CD na Die Hardhttps://bit.ly/2TupvcF

Escute o álbum nas plataformas digitaishttps://fanlink.to/bxc5

Compre no site oficial da Endusthttp://endust.loja2.com.br/

Link relacionado: https://www.facebook.com/official.endust

%d blogueiros gostam disto: