Against Me!: Banda faz um dos melhores shows do ano!

Banda capitaneada por Laura Jane Grace veio ao Brasil solidificar sua base de fãs com música e protesto com casa lotada na casa de shows Carioca Club, em São Paulo

Texto: Marcos Franke

Fotos: Drico Galdino

A apresentação do Against Me! não poderia estar completa sem bandas de abertura promovidas pela agência de shows e editora Powerline, que recentemente lançou seu primeiro livro TRANNY: Confissões da Anarquista mais Infame e Vendida do Punk Rock que conta a história de luta de Thomas Gabel, líder do Against Me!, que decidiu alterar seu nome de batismo para Laura Jane Grace e se assumir transgênero, quebrando um segredo de mais de 30 anos, admitido, apenas em seus diários e de forma mais discreta, em letras de música.

As bandas escolhidas pela Powerline para aquecer o público foram Mau Sangue, Weedra e Water Rats. A primeira a se apresentar foi o Mau Sangue, banda formada por Gabi Texuga (guitarra e voz), Karine Profana (guitarra e voz), Aline Maciel (baixo) e Ícaro Flight (bateria) a banda tocou músicas com muita influência do hardcore e punk – estilo que se mostrou muito evidente nesta tarde de sábado. A banda Weedra, que se apresentou logo depois, possui uma forte veia para rock alternativo. Formada por Vinhão, Carol e Mari, o trio mostrou um estilo musical muito próprio e que empolgou muitos na pista por sua empolgação em cima do palco. Uma grande apresentação do Weedra. Logo depois veio a apresentação do Water Rats, oriunda de Curitiba e que agora está localizada em São Paulo, tem em sua formação os músicos Alex Capilé (Guitar, Vocal), Pedro Gripe (Guitar, Vocal), Bi Coveiro (Bass) e Alê Iafelice (Drums). A banda mostrou com sua música fortes influências de Nirvana, Black Flag, OFF e Bad Brains agitando já uma casa mais cheia. A inteligente mescla de ‘Bombtrack’ do Rage Against the Machine á uma de suas músicas ensaiou até um pequeno mosh em frente ao palco do Carioca Club. Uma grande apresentação da banda.

A banda mais esperada do dia no entanto, era o Against Me!. Capitaneada pela transgênera Laura Jane Grace (guitarra, vocais) a banda se completa com James Bowman (guitarra, vocais), Atom Willard (bateria) e Andrew Seward (baixo). A banda veio ao Brasil pela primeira vez e trouxe em sua bagagem músicas de toda sua discografia. A banda iniciou o show muito bem com True Trans Soul Rebel e White Crosses e os primeiros fãs já começam a conseguir subir no palco para poder fazer os famosos “stage divings”. A interação entre músicos e fãs já começa por aí. Laura, é o centro das atenções. O imenso carinho pela frontwoman era incrível e emocionante de ver – ainda mais com a grande identificação que ela possui com o público LGBTQI, massivamente presentes no show da banda. Eram abraços, beijos tudo muito respeitoso e aos poucos uma brincadeira começava e que deixava Laura bastante animada. Cada fã que subia no palco pegava uma guitar pick do pedestal do microfone da guitarrista e pulava novamente para o público. A banda achava tudo muito legal e continuava tocando seu grandes clássicos como a empolgante Haunting, Haunted, Haunts, a agitadíssima Cliche Guevara e a movimentadíssima Rice and Bread – todas recebidas com muita emoção pelo público presente. Laura parecia um máquina de clássicos e tentava tocar o máximo de músicas que podia emendando uma música na próxima como a incrível Cliche Guevara e a empolgante Borne on the FM Waves of the Heart, que destacou o grande poder de backing vocal de James Bowman – que braço direito esta mulher tem! Foi antes de White People for Peace que Laura fez uma pausa, retirou um papel de seu bolso e disse que queria ler do papel para não esquecer exatamente o que queria falar. Disse em alto bom som que atualmente o Mundo está sendo tomado por uma onda neo-fascista e que a banda é contra todo este movimento incluindo preconceito, fascistas, misoginia, descriminação social, exclusão social e violência contra as mulheres. A fla de Laura foi recebida com muitos aplausos e um grito uníssono de #elenão, famoso protesto feito contra o candidato a eleição no Brasil – Jair Bolsonaro.

O quarteto continuava com seu show tocando ‘New Wave’, ‘Piss and Vinegar’ e ‘Americans Abroad’ todas do excelente New Wave (2007) – um item essencial para qualquer discografia de punk rock. Mas momentos de calmaria também foram bem vindos como na excelente ‘Ache With Me’, uma das grandes canções do álbum White Crosses (2010). Mas foi em I Was A Teenage Anarchist que a banda botou fogo de vez na casa do shows Carioca Club. A parte do refrão “…do you remember when you were young and you wanted to set the world on fire…” foi cantanda tão forte pelo público que todos foram contagiados por uma energia incrível, que até contagiou os músicos no palco! A banda conseguiu a mesma façanha com Dead Friend – desta vez com fãs subindo no palco para repôr as guitar picks que foram retiradas durante o show – Laura e os músicos eram sorrisos o show inteiro e se divertiam muito com a atitude dos fãs. A banda deixou o palco após tocarem o clássico 333. Laura volta para o Bis com o seu violão para tocar a melhor música do Mundo em sua opinião. Diz ainda que a música não é dela e sim de uma banda chamada The Mountain Goats e a música se chama ‘The Best Ever Death Metal Band in Denton’ – que música incrível! Um recado satânico para todos os fãs presentes: Hail Satan!

Laura aproveita a deixa para emendar com o a música Transgender Dysphoria Blues uma de suas grandes composições! Era a vez de outro clássico, Thrash Unreal – que fez o público pular junto com Laura a música inteira! A banda se despede do público com Black Me Out – mas quem disse que Laura deixou o palco? A guitarrista ainda sentou no retorno e começou a autografar álbuns, exemplares de livros e apenas parou por que foi retirada pela organização do show que tinha que entregar a casa.

Que grande show foi este do Against Me!. Um dos grande shows do ano na minha opinião. Não percam a apresentação da Laura com o seu projeto Laura Jane Grace and the Devouring Mothers no Centro Cultural de São Paulo no dia 25/10. Eu certamente estarei lá!

Agradecimentos especiais ao Erick Tedesco e a Powerline Music pelo credenciamento.

SETLIST Against Me!

True Trans Soul Rebel

White Crosses

Haunting, Haunted, Haunts

Cliche Guevara

Rice and Bread

Borne on the FM Waves of the Heart

White People for Peace

New Wave

Piss and Vinegar

Americans Abroad

Walking Is Still Honest

Reinventing Axl Rose

Ache With Me

Those Anarcho Punks Are Mysterious

I Was A Teenage Anarchist

The Ocean

Dead Friend

333

Transgender Dysphoria Blues

Thrash Unreal

Black Me Out

 

%d blogueiros gostam disto: