10.000 Maniacs tocam suas músicas favoritas em São Paulo.

CULTURA: SÃO PAULO,SP, 01.06.2017 - 10000 MANIACS - ESPAÇO DAS AMÉRICAS - 10000 Maniacs durante apresentação no Espaço da Américas, na zona oeste em São Paulo/SP, nesta quinta-feira, 01. (Foto: Flavio Hopp / RAW Image)

Banda estadunidense fez show histórico em São Paulo comemorando 30 anos do álbum clássico “In My Tribe”

10000 Maniacs em apresentação no Espaço das Américas

Com meia hora de atraso, a banda iniciou seu show, tocando músicas de seu mais recente álbum ao vivo que leva o nome Playing Favourites (2016). Este é um registro importante para a banda, pois é a primeira vez que gravam um ao vivo com a “nova” cantora Mary Ramsey, que está na verdade encarregada pelos vocais da banda desde 1994, quando Natalie Merchant decidiu deixar a banda para seguir sua carreira solo. Com músicas como Because the Night, (Patti Smith Group) e More Than This (Roxy Music) o 10.000 Maniacs agitou e tentou fazer as pessoas dançarem, mas aqueles que tentaram se sentir mais a vontade e levantaram de suas cadeiras para dançar, foram impedidas de fazê-lo pelos seguranças da casa. A configuração de mesas e cadeiras para um show mais dançante é realmente muito chato, mas foi a solução que a produção encontrou para tornar o evento algo mais íntimo e mais próximo do artista. O impressionante, no entanto é a grande qualidade dos músicos que compõe o 10.000 Maniacs. Com fortes influências de folk rock a banda faz um rock alternativo absurdamente competente. Com músicas de seu melhor disco, In My Tribe, a banda brilhou do começo ao fim. Músicas incríveis como Whats the Matter Here? mostram a força do rock alternativo nas mãos do baixista Steve Gustafson, onde linhas de baixo realmente apoiam a guitarra de Jeff Erickson e não deixaram Jerry sair do ritmo nas baquetas.  Músicas que contemplam a fase nova da banda com Mary Ramsey nos vocais quase passam batidas no setlist se não fossem as músicas Love Among the Ruins (Love Among the Ruins/1997) e Rainy Day (Love Among the Ruins/1997). A banda interagiu bastante com o público e brincou muito com o fato de que estavam vendendo material que eles mesmos trouxeram na saída do show. O baixista Steve mencionou que o dinheiro das camisetas seria utilizado para pagar a faculdade do filho, que estava vendendo as camisetas do lado de fora. Ao tocarem os clássicos do álbum In My Tribe (1987) como Cherry Tree, The Painted Desert e especialmente Don’t Talk, promoveram muitos dos fãs a pelo menos cantarem junto. Momentos mais de interação foram com Mary Ramsey e seu violino tocando músicas folk do álbum Twice Told Tales (2015), álbum que consiste de diversas músicas folclóricas das Ilhas Britânicas, como Lady Mary Ramsey I, que diz ela encontrou na internet procurando no Google seu próprio nome. A banda terminou seu show tocando clássicos animados do álbum In My Tribe (1987) como a animada My Sister Rose e encerraram seu show com These Are Days (Our Time in Eden/1992) e City of Angels (In My Tribe/1987) grandes clássicos da banda. Um grande show de uma banda que com músicos excelentes tenta, sem muito sucesso, sair da sombra de uma das maiores compositoras e letristas que a banda já teve – Natalie Merchant. Uma grande pena para uma banda como o 10.000 Maniacs.

 

%d blogueiros gostam disto: